Oldboy – 2013 (Oldboy – Spike Lee)

104 min. – Suspense | Ação – EUA

Oldboy é uma versão americana de um filme coreano de 2003, que baseou-se em um mangá japonês de mesmo nome.

Com toda essas linhas de inspirações o resultado não poderia ser outro: decepção.

O filme junta elementos do mangá com o premiado filme coreano, mas falha em tentar passar a ideia dos dois.

Joseph Doucett (Josh Brolin) é um executivo alcoólatra, recém divorciado e com uma filha de 3 anos, Doucett perde o aniversário da filha devido a um compromisso profissional, lá ele estraga tudo e se embebeda novamente. Doucett então desmaia no meio da rua e é raptado.

Doucett então encontra-se em um pequeno quarto de hotel, onde passará seus próximos 20 anos, apenas com uma cama, uma televisão e três refeições idênticas por dia. Doucett então sabe através da televisão, que sua ex-esposa foi estuprada e morta por ele mesmo, e sua filha foi adotada por um casal.

Lá Doucett cai em desgraça e tenta suicídio várias vezes, mas sem sucesso começa a pensar em vingar-se de quem forjou o crime contra sua ex-esposa e o prendeu ali. Como uma última esperança, Doucett escreve várias cartas para um dia contar toda a verdade à sua filha, então se redimir de nunca te lhe dado a devida atenção.

Doucett então é solto após os 20 anos, ele então sai desenfreadamente atrás de seu captor, mas as consequências dessa jornada pode ser muito mais dolorosa do que os seus anos de prisão.

O filme tem o mesmo pano de fundo das histórias em que se baseiam, mas a trama é fraca, além disso as cenas de ação são pífias, mal coreografadas e sem nenhum senso crivo. Filmes amadores são muito bem melhores coreografados, Oldboy parece combates de jogos de Playstation 1. O desenrolar da trama é fraca, mas o final surpreende quem não acompanhou nenhuma das versões anteriores.

Spike Lee pareceu não ter acompanhado as gravações, pois o filme torna-se irreconhecível diante de suas outras obras. Josh Brolin passa longe do talento que mostra em outros filmes, fazendo um protagonista sem carisma e encenando horrível cenas emocionais, longe das emoções passadas por Choi Min-sik, ator do filme original.

O filme só serve de curiosidade, além de aumentar o preconceito de pessoas que não conhecem a obra original, assim afastando ainda mais o publico ocidental do cinema oriental.

Gounford acredita que os americanos não têm respeito pelo cinema oriental.

Postado em by Kinho - Review