Mad Max: Estrada da Fúria – 2015 (Mad Max: Fury Road – George Miller)

09 - 10Uma pintura feita de sangue e areia.

mad_max_fury_road_ver8_xlg

120 min | Ação – Aventura – Sci-Fi | Austrália – EUA

Mad Max: Estrada da Fúria não é só um daqueles raros milagres de remakes que superam seus originais, também não é só o possível melhor blockbuster do ano, é um dos melhores filmes de ação já feito!

Voltando as origens, George Miller (Happy Feet e Babe) retorna ao seu feito mais inspirado, depois de um atraso de mais de dez anos para nos entregar uma verdadeira peça de arte, feita de sangue e areia.

Com uma fotografia matadora e uma direção brilhante, Miller nos apresenta em sua melhor forma o Universo caótico e insano exibido no clássico de 1979. Numa verdadeira aula de como se fazer um filme de ação, o quarto título da serie deixa comendo poeira não só os arrasta-quarteirões do ano como Vingadores: Era de Ultron e Velozes e Furiosos 7, como nos faz pensar “Não me lembro de ter visto algo tão bom assim nos últimos 15 anos”.

Tecnicamente impecável, Estrada da Fúria é um filme de ação que não trata o telespectador como um idiota, mostrando nada além do necessário a se ver, e dizendo apenas o que deve ser dito.

Pelos trailers, e pelo histórico da produção, foi notório e esperado o carinho em cada frame da película, por isso, a grande surpresa desse já clássico, é sua trilha incidental assertiva e seu contexto rico e inventivo; um trabalho de gênio em cima de estilo tão inexplorado: religiões, dialetos, indumentarias, maquinas, clãs, tudo isso, e muito mais numa brincadeira fantástica sobre sociedade e caos que vemos poucas vezes sendo exploradas com tanto exito (exemplos: Filhos de Esperança e The Walking Dead)

Além de uma grande e felicíssima surpresa, se trata de uma obra irretocável e corajosa, feita por mãos hábeis e sedentas por arte, que entrega o que propõe e diverte sem presumir que a audiência é burra. Por está, e por outras dezenas de coisas, Mad Max: Estrada da Fúria é o filme Americano mais competente e emblemático desde Gravidade (2013) , e isso é um grande elogio.

Trailer

Indgnato chorou areia.

 

Postado em by Kinho - Review