Half-Life 2 – 2004 (Valve)

 PC | Xbox | Xbox 360 | PlayStation 3 | MAC | Linux – Ação

Half-Life 2 não é só um dos melhores jogos eletrônicos já feitos, é também o mais importante da ultima década. Alem de superar seu antecessor em todos os aspectos (o que já é muita coisa), Half-Life 2 explora a mídia de um jeito que pouquíssimas vezes o fazem: Do jeito certo.

Não é segredo nenhum que 90% do que vemos nos jogos são simulações interativas do que o Cinema vem fazendo a mais de 100 anos. A cada jogo que é lançado, essa tênue linha entre da sétima arte e os jogos eletrônicos fica mais fraca, o que não é de todo o mal, visto a quantidade de preciosidades que ganhamos nos últimos tempos, mas que amarra desnecessariamente a feitura dos mesmos a dogmas de outra mídia, confundindo o criador e o consumidor. Afinal, o que queremos jogar? Jogos eletrônicos ou filmes interativos?

Deixando a questão existencial dos games de lado, Half-Life 2 se vale como o melhor e mais importante jogo dos últimos anos por explorar sua arte da maneira certa. Se focando na interactividade e no próprio uso dessa ferramenta, explorando a física e praticamente todos os gêneros existente, passando do puzzle ao shooter de forma esperta e corajosa, levando o jogador a uma experiência sem precedentes.

Um trecho revolucionário de uma linda historia, na forma de uma importante parte de uma grande série, que mostra como um jogo deve ser e não como nos queremos que ele seja.

Indgnato vai fazer uma tatuagem da Valve no peito.

Postado em by Kinho - Review