Ela – 2013 (her – Spike Jonze)

126 min. | Drama – Romance – Sci-Fi | EUA

Um futuro não tão distante é o cenário de fundo de her, uma trama que se aproxima cada vez mais do nosso mundo.

Theodore Twombly (Joaquin Phoenix) é um homem solitário, prestes a se entregar à depressão após o fim de seu casamento. Procurando se afastar de todos e do mundo, ele dedica seu tempo ao seu trabalho e jogar games.

Então um dia após ver uma propaganda que questionava o fato de pessoas viverem solitárias, Theodore adquire o produto vendido, uma Inteligência Artificial avançadíssima, que responde à todos os sentimentos de Theodore.

Logo os dois se apaixonam, Theodore e seu computador pessoal, inclusive, prática muito comum em seu mundo, aceito e praticado por várias pessoas.

Questionando a vida e a atual situação de relacionamento do ser humano, onde uma antiga mesa de bar era preenchida por risadas e barulho, hoje porém, não passa de pessoas dedicadas a seus celulares e aparelhos eletrônicos. O filme questiona exatamente isso, e mostra o quão solitário pode estar o ser humano, se rendendo à tecnologia e esquecendo que vive em um mundo orgânico.

Com uma ótima e quase solo atuação de Joaquin Phoenix, sempre acompanhado da bela voz de Scarlett Johansson, sua Inteligência Artificial, o filme é profundo e mostra uma realidade que pode estar mais próxima do que imaginamos.

Com cinco indicações ao Oscar, incluindo Melhor Filme e outras categorias técnicas, Her pode sair da cerimônia sem nenhuma estatueta, o que não seria surpresa alguma.

Gounford acredita que pessoas têm o direito de ter uma companhia física e humana.

Postado em by Kinho - Review