Braid – 2008 (Number None Inc. & Hothead Games – Microsoft & Number None Inc.)

Xbox 360 | PC | MAC |Linux | PlayStation 3 – Puzzle | Plataforma

“Ele não podia dizer que tinha compreendido tudo isso. Provavelmente esta mais confuso agora do que antes. Mais todos estes momentos que contemplou, algo aconteceu.”

A experiência de joga-lo a principio me pareceu quase frustante, mais seu final foi deslumbrante. Artisticamente e conceitualmente perfeito, Braid é um dos mais fascinantes que se tem noticia, o que é uma gloria a parte, ja que o mesmo foi criado e idealizado por apenas um homem: Jonathan Blow, Americano formado em Literatura inglesa e Ciências da Computação.

Braid é muito mais que um jogo, é muito mais que respostas eletronicas de um comando feito, é uma pintura sentida de um relacionamento vacilante. Uma pequena e quase inconsebivel abra-prima, que com certeza marcará a qualquer um que a toque por seu enredo metaforico e enigmatico, e sua impecabilidade artistica.

Um dos melhores jogos já feitos. Irretocável.

Trailer

Indgnato achou esse jogo difícil demais.

Postado em by Kinho - Review